quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Uma perspectiva da crise.

"A Verdade da Crise" (Inside Job) de Charles Ferguson, Chad Beck e Adam Bolt.


Um filme tão ilegível quanto os activos tóxicos; a velocidade do diálogo não é compensada pelas legendas, muitas delas indecifráveis.

Mistura a causa com a culpa; os defeitos intrínsecos dum sistema financeiro em roda livre (desregulado e sem URSS) com os erros dos agentes e dos utentes. E não procura distinguir erros de análise, na crença eufórica do crescimento sem limites, dos crimes. Crimes que foram cometidos pelos acusados que abusaram da situação que, se não for corrigida, levará a que outros desempenhem papel idêntico como os actores na reposição de uma peça.

Por fim, de quem sobrepõe a acusação à análise, esperava que não omitisse o mea-culpa de Greenspan. Foi pena.

Enviar um comentário

Publicação em destaque

Marionetas russas

por Serge Halimi A 9 de Fevereiro de 1950, no auge da Guerra Fria, um senador republicano ainda desconhecido exclama o seguinte: «Tenh...