quinta-feira, 20 de julho de 2017

Os média e os ursos polares


Comentando um estudo científico, Os ataques dos ursos polares contra humanos: implicações das alterações climáticas [1], os média (mídia-br) internacionais soam o alarme: impulsionados pelo aquecimento global, os ursos polares estariam a atacar os humanos.

Ora, esse não é o sentido deste estudo que versa, na realidade, sobre o comportamento animal e não sobre as alterações climáticas [2].

Além disso, o estudo enumera o conjunto de casos de ataques a humanos por ursos polares desde há um século, tendo o mais recente ocorrido há seis anos atrás, em 2011. Mas não examina a alta exponencial de possibilidades de ocorrência de tais ataques em relação com o crescente número de humanos que frequentam agora o habitat natural dos ursos polares.

Esta campanha ocorre no contexto da saída dos Estados Unidos do Acordo de Paris sobre o clima, ou seja, da retirada dos EUA da Bolsa de Carbono, a qual deverá enriquecer os seus inventores. Esta bolsa foi criada por David Blood (antigo director do banco Goldman Sachs) e Al Gore (antigo Vice-presidente dos Estados Unidos). Os seus estatutos foram redigidos por Barack Obama (futuro Presidente dos Estados Unidos) [3].

Tradução
Alva

[1] «Polar bear attacks on humans: Implications of a changing climate» («Ataques de ursos polares a humanos : Implicações de um clima em mudança»- ndT), Wildlife Society Bulletin, 2 juillet 2017.
[2] «Polar bears hurt by climate change are more likely to turn to a new food source — humans» (Por exemplo : «Ursos polares atingidos pela mudança climática mais propensos a virarem-se para uma nova fonte alimentar – humanos»- ndT), Cleve R. Wootson Jr., The Washington Post, July 13, 2017.
[3] «1997-2010 : L’écologie financière», par Thierry Meyssan, Оdnako (Russie) , Réseau Voltaire, 26 avril 2010.


aqui: http://www.voltairenet.org/article197162.html
Enviar um comentário

Publicação em destaque

Marionetas russas

por Serge Halimi A 9 de Fevereiro de 1950, no auge da Guerra Fria, um senador republicano ainda desconhecido exclama o seguinte: «Tenh...