quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Noção de Realidade 2 ?

Em números redondos são quase 14 mil as instituições que anualmente recebem verbas contempladas no Orçamento do Estado. Segundo cálculos feitos pelo economista João Cantiga Esteves há 13.740 entidades públicas em Portugal, incluindo 356 institutos, 639 fundações e 343 empresas. "Uma loucura de número" face à dimensão do país, defendeu ontem o professor de finanças do ISEG, durante um debate promovido pela Ordem dos Economistas.


A solução pode passar por uma réplica da opção do governo espanhol que "de uma vez só cortou dezenas de empresas públicas, institutos públicos, serviços públicos que eram desnecessários".


 "A análise inicial ao número de entidades é assustadora". Até porque o que está em causa são "institutos preenchidos por pessoas nomeadas para cargos que, em muitos casos, têm níveis de remuneração completamente acima da média do mercado".


CDS aguarda respostas do governo


No requerimento, até agora sem resposta do governo, o CDS citava os relatórios sobre o Sector Empresarial do Estado e sobre os Princípios de Bom Governo para identificar um crescimento de 21% no número de empresas públicas entre 2007 e 2009, correspondentes à criação de 16 novas entidades. No mesmo período, o partido de Paulo Portas critica o aumento de 19% no número de gestores públicos e, consequentemente, um acréscimo de 19,4% nas remunerações de gestores, que aumentaram de 26,8 para 32 milhões de euros anuais, entre 2007 e 2009


Uma conjuntura agravada pela constatação de que o esforço financeiro do Estado no sector empresarial terá aumentado de 822 milhões de euros em 2007 para 2.119 milhões em 2009. Um aumento de mais de 150% justificado pelas indemnizações compensatórias, dotações de capital e empréstimos para estas entidades.
Enviar um comentário

Publicação em destaque

Marionetas russas

por Serge Halimi A 9 de Fevereiro de 1950, no auge da Guerra Fria, um senador republicano ainda desconhecido exclama o seguinte: «Tenh...