sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Milho Transgénico

A Alemanha decidiu juntar-se ao grupo de países europeus que já proibiram o cultivo do milho transgénico por temer o impacto que este possa ter no meio ambiente e na vida humana. Na lista estavam já outros Estados membros como a França e a Grécia.


A ministra dos Assuntos Agro-pecuários e da Defesa do Consumidor, Ilse Aigner, anunciou hoje, em Berlim, a decisão de não autorizar mais o cultivo de sementes de milho Mon 810, comercializado pelo gigante agrícola norte-americano Monsanto.

Esta variedade de milho transgénico é cultivado em países como Portugal, embora no ano passado tenham sido cultivados apenas cinco mil hectares, disse, ao DN, Margarida Silva, da Plataforma Transgénicos Fora do Prato. A Espanha, refere o El Mundo, é o único país da União Europeia que cultiva transgénicos em larga escala, cerca de 80 mil hectares em 2008.

A decisão do Governo alemão foi tomada depois de estudar relatórios tanto da Monsanto como de diversos estudos críticos apresentados por diversos institutos, desde organizações estatais a ambientalistas.

“A Alemanha torna-se o sétimo país a proibir o cultivo deste milho. E nem só pelas razões conhecidas, mas também por falta de cumprimento da lei. A Alemanha percebeu que a Monsanto não estava a cumprir as suas obrigações de monitorização, para ver o impacto dos transgénicos no ecossistema e nos outros seres vivos. Esta falta de rigor também está a verificar-se em Portugal e, por isso, o Governo português devia tomar uma atitude semelhante à do alemão”, acrescenta Margarida Silva.

O milho transgénico Mon 810, que nos EUA é cultivado como YieldGard, foi alterado na sua estrutura genética para produzir uma proteína como insecticida e assim repelir alguns insectos.

Algumas organizações ambientalistas argumentam que o milho geneticamente modificado pode ter um grave impacto no meio ambiente, como regenerar a resistência dos insectos e afectar de forma negativa o organismo humano. Os detractores do milho transgénico argumentam que o alcance dos riscos sanitários não é totalmente conhecido.

Além dos EUA e da UE, o Mon 810 é cultivado no Japão, no Canadá, na África do Sul, na Argentina, etc... Em Portugal esse cultivo já esteve na origem de protestos como o dos activistas do Verde Eufémia, que a 17 de Agosto de 2007 invadiram uma plantação no Algarve.
Enviar um comentário

Publicação em destaque

Marionetas russas

por Serge Halimi A 9 de Fevereiro de 1950, no auge da Guerra Fria, um senador republicano ainda desconhecido exclama o seguinte: «Tenh...