terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Hoje somos muitos

Mais uma voz que se junta às que rejeitam o discurso acerca dos portugueses “viverem acima das suas capacidades” e culpam antes a engenharia do Euro pela crise da dívida em que nos encontramos. Não se limitando a criticar a via do austeritarismo, antes apontando soluções concretas alternativas – idênticas às que outros ladrões de bicicletas aqui têm apontado. Desta feita é o blogue LeftBanker, que nesta posta recente analisa a situação portuguesa com grande lucidez e poder de síntese, salientando que, na primeira metade de 2011, Portugal deverá renovar ou contrair empréstimos equivalentes a cerca de 17% do PIB, o que não deixará de implicar uma intervenção conjunta do BCE e FMI assente em cortes nos salários, postos de trabalho e serviços públicos ainda mais brutais do que os já anunciados pelo Governo. A não ser que se opte pela via alternativa - aquela que os economistas do plano inclinado nem ousam admitir...
Enviar um comentário

Publicação em destaque

Marionetas russas

por Serge Halimi A 9 de Fevereiro de 1950, no auge da Guerra Fria, um senador republicano ainda desconhecido exclama o seguinte: «Tenh...