quarta-feira, 9 de março de 2011

Após terem sido promulgados os diplomas que reduzem em 5% os vencimentos dos gabinetes dos políticos e de uma maneira geral entre 3,5% e 10% os salários da função pública, eis que surge no Orçamento de Estado para 2011 um aumento das despesas de representação dos governantes e chefias de 20%.


Desta forma,os governantes e chefias poderão ser compensados pelos cortes dos vencimentos, o que não acontecerá com os restantes trabalhadores.

O economista Eugénio Rosa analisou algumas dotações inscritas nos orçamentos dos Serviços Integrados da Administração Central em 2010 e em 2011.

As despesas de representação passaram de 16,1 milhões de euros em 2010 para 19,3 milhões de euros em 2011, ou seja um aumento de 20%. Este facto não deixa de ser um escândalo quando os trabalhadores da Função Pública viram os seus ordenados reduzidos em 1,4 mil milhões de euros.

A titulo de exemplo, um secretário de Estado que tem uma remuneração de 4500 euros vai receber mais 1300 euros em despesas de representação e um cargo de direcção intermédia que tem uma remuneração de 3000 euros irá receber 300 euros em despesas de remuneração. Ao todo representam 6000 funcionários.

As despesas com combustíveis e lubrificantes vão aumentar 26,6% em relação ao ano anterior, passando assim de 42,5 para 53,8 milhões de euros. Isto quando governo tinha dito que iria reduzir os gasto com a sua frota automóvel.

No que diz respeito à aquisição de serviços a privados como por exemplo pareceres, consultoria, assistência técnica ou publicidade, muitos dos quais poderiam ser realizados internamente por trabalhadores da Administração Pública, o governo prevê gastar 1,3 mil milhões de euros. A aquisição destes serviços a privados irá enriquecer muitas empresas algumas das quais com relações promíscuas com vários políticos que vão alternando com cargos nessas empresas.

Finalmente, a dotação destinada à contratação de trabalhadores tarefeiros (recibos verdes) sobe 205% em 2011! Após ter reduzido e congelado os vencimentos dos trabalhadores da Administração Pública, este facto demonstra a intenção do governo de substituir trabalhadores com vinculo permanente por trabalhadores com vinculo precário.


http://www.eugeniorosa.com/






Enviar um comentário

Publicação em destaque

Marionetas russas

por Serge Halimi A 9 de Fevereiro de 1950, no auge da Guerra Fria, um senador republicano ainda desconhecido exclama o seguinte: «Tenh...